Nintendo Labo está aí e não é mais uma consola

A Mariana ensina-me a andar de mota, Nintendo Labo
A Mariana ensina-me a andar de mota

Juntar construções, kits de cartão com uma consola de jogos.

A ideia assim dita até parece interessante, juntar o real e o virtual, aquelas coisas que para além de politicamente correctas fazem sentido. O problema é concretizar a coisa. Pois os senhores da Nintendo tinham a fórmula certa:  Os seus Joy Con, os comandos da Switch, tinham os sensores certos e as funções corretas para transformar cartão e fios em robots, carros de combate, canas de pesca, e o que mais aí virá.

Uma nota ainda para a inteligência de abrir a linguagem e permitir que os jogadores criem os seus próprios brinquedos no Nintendo Labo. Acho que o vídeo aí em baixo explica melhor do que estou a falar, mas quero dizer aqui o que não cabe em TV.

A Nintendo quer que o Labo junte a família a começar na montagem dos kits de cartão, Nintendo Labo
A Nintendo quer que o Labo junte a família a começar na montagem dos kits de cartão

Sem menosprezo nenhum pelas fabulosas máquinas da concorrência, é preciso dizer que, com mais ou menos sorte, a Nintendo tem sido a marca que mais arrisca a inovar ao nível do hardware da consola em si  ( a PlayStation VR é outra coisa). Falhou o negócio com a Wii U, para meu espanto, que até tinha apostado no contrário mas ganhou com a actual Switch.

A Nintendo Switch é mesmo muito boa, cumpre, onde se calhar até podíamos ser um bocadinho condescendentes.  Ver o jogo a passar da consola para a TV e vice versa quando colocamos ou retiramos a consola da dock de ligação continua a impressionar-me.

Eu não sigo muito os jogos, e agrada-me sobretudo tudo o que saí fora dos jogos de futebol, das guerras e dos zombies do dia a dia.

Até jogo alguns e posso ficar deslumbrado com a qualidade que estas coisas atingiram, mas para me espantar a sério é mais outro caminho. Fiquei de boca aberta com a primeira vez que vi o Little Big Planet da Playstation, quando vi os Skylanders originais que vieram a dar origem a várias linhagens e marcas de bonecos com ligação às consolas. Agora posso dizer o mesmo deste Nintendo Labo sobretudo pelo potencial do brinquedo. Claro que não foram as únicas vezes que em espantei com a indústria dos jogos, mas são bons exemplos daquilo que quero expressar.

Veja AQUI a reportagem do Futuro Hoje

  • Subscrever Blog via email

    Indique o seu endereço de email para subscrever este site e receber notificações de novos artigos por email.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *