Drones úteis e o meu trauma revelado

É verdade, os drones são muito úteis e podem ser usados como ajuda, podem fazer excelentes imagens sem ser o enjoo com que nos saturam por vezes. Como se vê também me fartei um bocado deles. Reconciliei-me nesta reportagem em que fui, de certa forma, regressar às origens. Isto porque a primeira que fiz, ainda não lhes chamavam drones, no caso era um octocóptero, foi precisamente com um aparelho que estava a ser usado na lezíria para examinar culturas. 

Isto é um cemitério de drones
Isto é um cemitério de drones

Fica aqui o vídeo com a utilidade e os problemas dos drones na agricultura.

Como bónus só aqui, andei arredado dos drones porque tive sérias dificuldades com alguma ajuda que devia ter tido é verdade, mas também por causa de uma quase anedota.

Ao testar um DJI, há uns dois anos, junto a uma pequena piscina não contei com um algoritmo mal acabado que não detetava água como deve ser. Naquele tempo acontecia isto. Descolei ao lado da piscina e mal passou sobre a água o bicho decidiu … descer. Corrigir a altitude. Larguei os comandos e que é o que devia fazer para que ele simplesmente estabilizasse e nada, o mergulho era inevitável. Por pouco não deixei lá um bocado dos dedos, a tentar impedir o desastre. Ele não só mergulhou como nadou para o fundo com toda a força que lhe restou até ao último suspiro. E foi mesmo o último.

Não houve secagem, nem arroz, nem nada, que conseguisse ressuscitar o DJI. A verdade é que assumiram a garantia, foram fantásticos e pouco tempo depois um update corrigia o problema, mas não o meu trauma com mergulhos de drones. Ainda estou nas fases finais de recuperação mas já me atrevi a voltar a pegar em comandos, a pouco e pouco.

  • Subscrever Blog via email

    Indique o seu endereço de email para subscrever este site e receber notificações de novos artigos por email.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *