Drones úteis e o meu trauma revelado

É verdade, os drones são muito úteis e podem ser usados como ajuda, podem fazer excelentes imagens sem ser o enjoo com que nos saturam por vezes. Como se vê também me fartei um bocado deles. Reconciliei-me nesta reportagem em que fui, de certa forma, regressar às origens. Isto porque a primeira que fiz, ainda não lhes chamavam drones, no caso era um octocóptero, foi precisamente com um aparelho que estava a ser usado na lezíria para examinar culturas. 

Isto é um cemitério de drones
Isto é um cemitério de drones

Fica aqui o vídeo com a utilidade e os problemas dos drones na agricultura.

Como bónus só aqui, andei arredado dos drones porque tive sérias dificuldades com alguma ajuda que devia ter tido é verdade, mas também por causa de uma quase anedota.

Ao testar um DJI, há uns dois anos, junto a uma pequena piscina não contei com um algoritmo mal acabado que não detetava água como deve ser. Naquele tempo acontecia isto. Descolei ao lado da piscina e mal passou sobre a água o bicho decidiu … descer. Corrigir a altitude. Larguei os comandos e que é o que devia fazer para que ele simplesmente estabilizasse e nada, o mergulho era inevitável. Por pouco não deixei lá um bocado dos dedos, a tentar impedir o desastre. Ele não só mergulhou como nadou para o fundo com toda a força que lhe restou até ao último suspiro. E foi mesmo o último.

Não houve secagem, nem arroz, nem nada, que conseguisse ressuscitar o DJI. A verdade é que assumiram a garantia, foram fantásticos e pouco tempo depois um update corrigia o problema, mas não o meu trauma com mergulhos de drones. Ainda estou nas fases finais de recuperação mas já me atrevi a voltar a pegar em comandos, a pouco e pouco.

  • Subscrever Blog via email

    Indique o seu endereço de email para subscrever este site e receber notificações de novos artigos por email.

 

 

Fotografia na vertical e fraudes na Internet – Vi no meu Telemóvel – 2 fevereiro 2018

Lourenço Medeiros, Vi no meu Telemóvel

O concurso mais vertical é de fotografia

Nem toda as imagens são na vertical. Este pescador foi fotografado com um drone por Zay Yar Lin para a Skypixel
Nem toda as imagens são na vertical. Este pescador foi fotografado com um drone por Zay Yar Lin para a Skypixel

É verdade que quase todas as imagens são feitas com a mesma perspectiva. De cima para baixo na vertical. Mas garanto que vale a pena. A diversidade a qualidade e a imaginação destes fotógrafos com drones, bem que valem a visita ao site e nem tem que se levantar de onde  está. No link são dados a conhecer os vencedores do concurso Skypixel de fotografia com Drones.

Continuar a ler “Fotografia na vertical e fraudes na Internet – Vi no meu Telemóvel – 2 fevereiro 2018”

Não posso fotografar o meu cão a 4 metros do chão se usar um drone

Aquelas fotografias que fazemos todos ao aterrar em Lisboa também precisariam de pedido e autorização. Lourenço Medeiros, Futuro Hoje na SIC
Aquelas fotografias que fazemos todos ao aterrar em Lisboa também precisariam de pedido e autorização, © Lourenço Medeiros

Falava então no texto anterior que ainda pode ler aqui, do sistema da DJI para permitir às autoridades a identificação imediata de drones em zonas proibidas.

Parece-me um passo importante. Mas como está mais que provado as proibições exageradas raramente surtem efeitos, e assim como a DJI está a criar este sistema, deveríamos pensar em usar a tecnologia para sermos mais razoáveis.

Continuar a ler “Não posso fotografar o meu cão a 4 metros do chão se usar um drone”

Drones com matrícula visível só para as polícias

Eu não fui. Uma imagem com uns que não seria fácil hoje. Lourenço Medeiros, Futuro Hoje na SIC.
Eu não fui. Uma imagem com uns anos que não seria fácil hoje. © Lourenço Medeiros

A DJI anunciou agora a disponibilidade do seu sistema de identificação remota de drones para as autoridades, AeroScope. Só uma nota prévia para quem nunca experimentou voar um drone, é necessário usar uns mapas que indicam zonas restritas e zonas proibidas. Normalmente os programas de controle remoto dos drones obrigam ao respeito das regras, mas é fácil ultrapassar a maior parte das proibições. O problema dos voos ilegais está resolvido com este AeroScope? Não, mas é um passo significativo. O sistema usa a comunicação que tem sempre que existir entre o drone e o seu comando, para transmitir a identidade da máquina, como se fosse uma matrícula electrónica.

Tem sido testado em dois aeroportos e parece que funciona, mal um drone descola na zona proibida coberta pelo novo aparelho detector este é identificado e a sua localização, altitude e velocidade são mostradas num mapa.

Quem já usou um drone da marca sabe que este só funciona depois de activado o que implica enviar a identificação do dono à DJI.

Continuar a ler “Drones com matrícula visível só para as polícias”